Rotina Estruturada

Rotina é um assunto delicado, tem gente que ama e outros odeiam. Quando estamos falando de adultos, isso pode não ser uma coisa consciente e estratégica, já, quando o sujeito é criança ou adolescente, esse pode ser um tema ainda mais complicado. Em ambos os casos a importância de uma rotina estruturada e inteligente é inquestionável.

Já aconteceu com você de ter muitas coisas e tarefas importantes para fazer em um dia, e, quando você percebe, já é tarde da noite e você não fez quase nada do que era preciso? Isso é comum, mas não é normal: se perder dentro do seu próprio tempo, pode se tornar uma sensação muito perturbadora.

A solução para esse problema é ter uma rotina estruturada e bem definida, esse método que será descrito agora é de autoria de nossa pedagoga Josiane Scharneski que, através de anos de observação e prática, organizou as ideias para criar um método simples e eficaz para ajudar na organização familiar e tornar seus dias mais produtivos e, principalmente, mais tranquilos, para que as pessoas possam conduzir suas vidas de maneira leve e saudável, sem grandes crises.

A primeira coisa a se fazer é listar suas atividades (e essa etapa é primordial, por isso faça com calma). Comece fazendo 2 listinhas: A primeira com as coisas que você gosta de fazer e os hábitos que tem vontade de adquirir. Na segunda coloque aquilo que você precisa fazer, as necessidades, horários e obrigações. Quanto mais completa estiverem essas listas mais fácil será a próxima fase, por isso pode levar o tempo que precisar nesse momento, além disso este já é um exercício de autoconhecimento, pois muitas vezes temos dificuldade em priorizar e definir o que nos é importante no dia a dia.

Depois, teremos que escolher uma ferramenta: pode ser uma agenda ou planner, também temos visto bons resultados com o sistema de “mural”, usando uma cartolina, folha sulfite ou quadro branco, fica a seu critério, mas deve estar em um local visível, de fácil acesso e que seja possível visualizar várias vezes ao dia. Você vai precisar de um quadrante com os dias da semana separados por colunas, iniciando na segunda ou inserir o domingo no início, faça alguns testes até chegar no modelo ideal. O importante é ter um esquema visual separado pelos dias da semana e que facilitem na organização das atividades. Como sugestão também pode tentar usar uma planilha no Excel ou o aplicativo chamado “Trello”, ambos vão servir para organizar as informações e horários da sua rotina.

A terceira etapa é decidir como você prefere estabelecer os horários, alguns casos funcionam melhor com diferenciação somente por período (manhã, tarde e noite), mas se você preferir, pode colocar os horários do dia e assim teremos nossa ferramenta visual completa.

Agora é hora de colocar a mão na massa e começar marcando as tarefas fixas – trabalho, escola, refeições – assim escrevendo dia a dia as ocupações obrigatórias que já estão pré-determinadas e vá observando os intervalos que sobram para acrescentar as atividades e hobbies que estavam na lista. Quando terminar será possível perceber como estão, de fato, as suas ocupações diárias.

A quinta etapa é de análise e estratégia, com tudo isso planificado você pode perceber que está com tempo de sobra e assim pode aumentar a frequência com que faz algumas coisas ou rever suas prioridades, pois pode ser que sua rotina esteja sobrecarregada, então alterações seriam interessantes. Também é importante deixar lacunas para tempo livre e descanso, caso contrário, sua rotina ficará interessante, mas difícil de ser cumprida.

Nas primeiras semanas é mais fácil, pois sua motivação está alta e mesmo que você não cumpra exatamente o que está previsto lá, por esquecimento, preguiça ou mesmo não conseguir, não terá tanto problema, afinal, você vai testar e ajustar as tarefas, então não se preocupe, isso é natural, ajuste o planejamento a vida real. Depois de um tempo isso servirá como um guia e vai te ajudar ficar mais estável e constante em seus objetivos.

Uma observação importante é: de tempos em tempos você vai precisar fazer mudanças nesse planejamento e isso acontece por que somos seres mutáveis, é normal enjoarmos de certas coisas ou mudarmos de opinião e prioridades, nesse caso não jogue tudo para o alto, apenas mude e reajuste o que achar necessário e volte para a organização que julgar interessante para você.

Dicas:
Se você é adulto e independente: O sucesso da sua rotina, vai depender muito da sua força de vontade e disciplina. Mudar hábitos é difícil, tente fazer substituições, por exemplo: Se você quiser parar de tomar café, antes de simplesmente tentar excluir esse hábito, troque a bebida por chá. Faça o certo ficar fácil e o errado ser difícil, por exemplo, deixe as frutas em cima da mesa e os doces guardados numa prateleira alta dentro de uma embalagem complicada de abrir.
Se você é jovem ou adolescente: Pode ser útil ter uma conversa com seus responsáveis, para “validar” o seu planejamento e adequá-lo conforme as possibilidades deles em te ajudar a cumprir as metas estabelecidas.
Se você é mãe ou pai de crianças pequenas: Você vai precisar fazer um quadro para cada filho e um diferente para você. No deles aposte em figuras coloridas, ideias simplificadas e uma boa conversa para que se situem dentro do dia deles, eles ficaram mais seguros, disciplinados e confortáveis com o que está planejado. Faça combinados e tenha paciência até que se adaptem ao método, será importante também que as tarefas coincidam com horários e compromissos de todos para que a dinâmica seja satisfatória para a família. Dentro do possível coloque momentos em família e ocasiões para hobbies e atividades individuais.

Em todos os casos o autoconhecimento e a persistência vão determinar o sucesso ou fracasso desta e de outras técnicas de organização. Vá adequando e fazendo testes até que perceba que está “dando conta de tudo” com consciência plena de suas escolhas e não deixe a procrastinação roubar você daquilo que lhe é valioso nesta vida.

 

Josiane Scharneski