Hard Skills e Soft Skills: Qual a importância disso na sua vida?

 

Hard Skills são as competências técnicas que abrangem conhecimentos formais que podem, inclusive, ser comprovados por meio de diplomas e certificados podendo ser aprendidos em cursos e estudos teóricos. Podem ser medidos por meio de avaliações e testes
Soft Skills são competências comportamentais, que podem ser aprimoradas através de feedbacks, treinamentos, programas de desenvolvimento, mentoria, terapia ou coaching.
A importância disso na sua vida pode ser vista da seguinte maneira: as hard skills são as coisas que você sabe fazer de modo prático. Como: executar um programa, digitar com rapidez, manusear diferentes softwares, criar uma planilha dinâmica no Excel; enquanto as Soft Skills são as capacidades de gerenciar e viabilizar o sucesso das tarefas. Como: trabalhar em equipe, saber se expressar ao solicitar um dado importante para sua planilha, organizar seu tempo para a execução de diferentes tarefas, gestão das emoções e muito mais.
Durante muito tempo as escolas e faculdades se concentraram muito no ensino de habilidades técnicas, de uns tempos para cá as empresas, o próprio meio social e familiar têm notado que um bom profissional é um ser humano integral que deve, também, ter habilidades comportamentais expressivas. Com o tempo essas habilidades passaram a ser estudadas e organizadas e hoje são exigidas no mercado de trabalho.
Algumas delas são:


1.    VISÃO HOLÍSTICA
Equivale a se ter uma "imagem única", sintética de todos os elementos da empresa, que normalmente podem ser relacionados a visões parciais abrangendo suas estratégias, atividades, informações, recursos e organização (estrutura da empresa, cultura organizacional, qualificação do pessoal, assim como suas inter-relações).


2.    VISÃO SISTÊMICA
Enxergar e compreender o todo por meio de análise das partes que o formam. É ter a capacidade de ver o cenário completo, analisando todos os agentes e situações que o compõem, reconhecendo os impactos que causam em cada etapa do processo.


3.    COACHABILITY
Habilidade de receber um feedback, crítica ou sugestão e adaptar o seu comportamento de acordo com o que lhe foi dito. Veja: não é para acatar qualquer recomendação sem fundamento, e sim, dicas que realmente o ajudarão a ser um profissional melhor, e claro, a ter uma alta performance.


4.    ASSERTIVIDADE
É a habilidade social de fazer posicionamentos e expressar pensamentos, sentimentos e crenças de maneira direta, clara, honesta e apropriada ao contexto. Assim, a pessoa tem facilidade para se expressar com objetividade, saber expor suas opiniões de maneira franca, evidenciando seu ponto vista. Além disso, apresenta prontidão para responder em momentos que exigem um posicionamento, sem se deixar levar por provocações e sem ficar à mercê da aprovação dos outros para agir e resolver os problemas.


5.    ATITUDE COMPETITIVA
Aliar a cooperação dentro da equipe com uma atitude competitiva em relação ao mercado, tendo a competitividade como um traço de personalidade. Isso significa estar disposto a dar o seu melhor e inspirar a equipe na mesma intensidade.


6.    APRENDIZAGEM CONTÍNUA
Caracteriza-se como aprender, desaprender e reaprender constantemente. Buscar conhecimentos e habilidades novas, bem como aperfeiçoar as habilidades existentes. Compartilhar conhecimento e se desenvolver tanto no âmbito profissional como no pessoal de forma proativa, permanente e voluntária. 


7.    CAPACIDADE DE RESOLVER PROBLEMAS
Habilidade de fazer “conexões” entre as partes envolvidas, manter a inteligência emocional, analisar os cenários e buscar soluções. Encontrar oportunidades, obter planejamento e execução.


8.    COMUNICAÇÃO ASSERTIVA
Habilidade de se comunicar de forma clara, direta e segura, de forma a conseguir conquistar a colaboração e atenção de todos. Cria um canal aberto que permite o diálogo entre as partes e maior intercolaboração.


9.    COMUNICAÇÃO VERBAL E ESCRITA
Fornecer uma linguagem correta e segura, que promove a comunicação clara, direta e consistente.


10.    CRIATIVIDADE
Ser criativo é se arriscar, buscar melhorar, aprimorar técnicas e desenvolver novas. Ser criativo é quebrar paradigmas, é ser empreendedor.


11.    DISCRIÇÃO
Discreto, sabe preservar informações que não devem ser divulgadas e lida bem com questões de cunho individual, sejam suas ou de colegas, caso venha saber de alguma informação, sabe manter-se em silêncio sem fazer alarde e prejudicar os outros. 


12.    DISPOSIÇÃO PARA AJUDAR
Ser solícito e prestativo, oferecendo todo o apoio necessário para que a equipe alcance seu desempenho ideial, estando disposto a compartilhar seu conhecimento com os outros colaboradores.


13.    EMPATIA
Capacidade de perceber e compreender os sentimentos e as atitudes dos outros. A capacidade de se colocar “no lugar do outro” e de poder visualizar a situação por esta diferente perspectiva.


14.    ESCUTA ATIVA
Maneira de tornar os diálogos mais eficientes. Com base na plena dedicação para ouvir e compreender o que o outro tem a dizer, a escuta ativa permite que o ouvinte absorva, de fato, o conteúdo da fala do interlocutor, interpretando e analisando o que o outro está dizendo chegando a conclusões isentas de equívocos. Para isso, demonstrando um interesse verdadeiro sobre o que está sendo dito pelo interlocutor a fim de estabelecer uma relação com ele.


15.    FOCO E CONCENTRAÇÃO
Disposição de atuar convergindo atenção e concentrando o esforço de busca numa determinada direção. 


16.    INOVAÇÃO
Inovação se refere a uma ideia, método ou objeto que é criado e que pouco se parece com padrões anteriores. Assim, a pessoa inovadora mantém-se constantemente atualizada e motivada para ampliar sua curiosidade em diversos assuntos. 


17.    INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
Capacidade de administrar as emoções para alcançar objetivos, lidar com seus medos, inseguranças e insatisfações em prol do êxito nas atividades.


18.    LIDERANÇA
Não tem a ver com cargo, mas com postura, é a capacidade de inspirar, influenciar, desenvolver e comandar as pessoas, a fim de atingir objetivos e elevar os resultados.

 
19.    ORGANIZAÇÃO e PLANEJAMENTO
Ato ou efeito de organizar(-se). Manter um planejamento, ordem e rotina ajustados a demandas, obtendo controle e disciplina (Sistemático e Metódico). Está relacionado com a preparação, organização e estruturação de um determinado objetivo. Planeja-se para obtenção de previsibilidade, segurança e controle efetivo das demandas.


20.    PRAGMATISMO
É ser prático, é ter objetivos definidos, é fugir do improviso. Uma pessoa pragmática é aquela que busca resolver seus problemas de maneira ágil, prática, que visa mais as soluções do que os obstáculos.


21.    PROATIVIDADE
Fazer o que precisa ser feito, sem esperar alguém ordenar. Uma pessoa proativa busca espontaneamente por mudanças no seu ambiente de trabalho, solucionando e antecipando-se aos problemas. 


22.    PROTAGONISMO
É a capacidade de um indivíduo de se autogovernar, de dirigir a si mesmo. A pessoa geralmente atua com independência e responsabilidade respeitando as hierarquias. É capaz de tomar as suas próprias decisões, manifestar seus pontos de vista, assim como é capaz de receber um parecer ou sugestão levando em consideração também suas próprias reflexões. 


23.    QUESTIONADOR
Que questiona, que não aceita pressupostos ou verdades absolutas. Que se coloca em oposição a uma ideia aceita pela maioria ou à ideia predominante em determinado círculo. Que indaga o “porque sempre foi assim”, observador, analítico e crítico.


24.    RACIOCÍNIO LÓGICO
É um processo de estruturação do pensamento. Um Raciocínio Lógico requer consciência e capacidade de organização do pensamento. 


25.    RESILIÊNCIA
A pessoa que apresenta resiliência possui a habilidade de recuperar seu estado de equilíbrio após enfrentar uma situação crítica ou fora do comum. Sabe ser flexível e preservar o humor para lidar com situações tensas ou de conflito e tende a viver a vida mais com alegria do que com sofrimento.


26.    RESPONSABILIDADE
O dever de assumir o compromisso de algo ou alguém, de modo a responder pelos eventuais efeitos.


27.    SENSO DE QUALIDADE
Pessoa exigente, que tem senso de padronização, disciplina, organização, busca pela melhoria contínua em seus produtos e serviços, garantindo a completa satisfação dos clientes e superando suas expectativas.


28.    SENSO DE URGÊNCIA
Identificação de prioridades para tomar atitudes com agilidade.

 
29.    NEGOCIAÇÃO E PERSUASÃO
Pessoa adaptável às diversas circunstâncias que o ambiente exige, abertura a novas formas de fazer as coisas, assim como prontidão para reagir em momentos que é esperado uma adequada resposta à situação. É capaz de lidar com situações adversas, adota uma atitude de confiança, influencia alguém a aceitar uma ideia, uma atitude ou realizar uma ação.


30.    VOZ DE COMANDO
Prontidão em assumir postura de comando, assume posição de autoridade ao gerenciar e coordenar pessoas ou processos, exigindo resultados de sua equipe. Seguro e resoluto frente às adversidades.


31.    ACABATIVA
Capacidade que terminar/concluir aquilo que iniciou ou terminar aquilo que outros iniciaram. Finalizar conforme planejado.

 

Algumas dessas habilidades citadas parecem lições de mãe, né? Aquelas coisas que aprendemos quando somos crianças e que, às vezes parecem ser óbvias, mas não são. Assim fazendo muita diferença na nossa vida, seja no emprego, em casa, na escola ou onde quer que estejamos. As empresas de hoje já conseguem medir essas capacidades e podem pagar salários mais altos ou gerar demissões pela falta de soft skills obrigatórias para cada função, influenciando na gestão de carreira e hierarquia da empresa segundo relatório de soft skills.
Então a dica é: Conheça suas habilidades e esteja atento às habilidades mais necessárias para a função ou cargo que você exerce para aprimorar essas em especial. É importante que sejamos pelo menos um pouco de cada uma dessas 34 habilidades listadas acima sim, pois isso fará de nós profissionais mais completos e pessoas mais felizes!

 

Josiane Scharneski